A executiva estadual do PT em Mato Grosso deve definir nesta segunda-feira

A executiva estadual do PT em Mato Grosso deve definir nesta segunda-feira (05) qual atitude a ser tomada contra o deputado estadual Allan Kardec que desrespeitou a orientação da legenda

Por araguaianews em fevereiro 5, 2018

PT admite expulsar deputado por compor CPI

allan-barranco.jpg

A executiva estadual do PT em Mato Grosso deve definir nesta segunda-feira (05) qual atitude a ser tomada contra o deputado estadual Allan Kardec que desrespeitou a orientação da legenda e afirmou que não irá sair da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga suposto desvio de finalidade na aplicação de Fundos por parte do Governo do Estado.

O presidente estadual, deputado Valdir Barranco não descarta a expulsão do parlamentar. “Vamos definir uma postura a ser tomada, porque ele está indo contra uma orientação do partido e nosso estatuto autoriza a expulsão nesse tipo de situação, mas isso deve ser avaliado em grupo”.

Barranco alega que a CPI não cumprirá o papel para que foi criada que é de investigar. Segundo ele, os deputados estariam usando a investigação para negociar com o Executivo o pagamento das emendas que estão atrasadas. “Essa CPI não passa de um grande conluio”, disse o petista.

Em nota divulgada na última sexta-feira (02), Kardec disse que permaneceria como sub-relator na comissão. Ele alega que a sua participação potencializa e muito as condições de investigar a denúncia de que recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (FETHAB) e do flagrante desvio do Fundo de Manutenção da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) teriam sido usados em outras atividades.

“Nunca tive a ilusão de que a oposição seria maioria e que teria facilidade de investigar fato tão grave, que pode até, se comprovado, levar ao impeachment do governador por crime de Responsabilidade. Mas não podemos desistir antes mesmo de lutar, até porque fui um dos responsáveis pela articulação que levou à criação da CPI. Não poderia recuar agora com o frágil argumento de que a Comissão será comandada pela base aliada ao gover no”, disse Kardec.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *