Rifado em chapa, Campos não garante DEM com Taques e diz que não irá “limpar terreno”

Jayme Campos afirmou que irá se desincompatibilizar do cargo de secretário em VG para disputar eleições

Por araguaianews em fevereiro 6, 2018

Rifado em chapa, Campos não garante DEM com Taques e diz que não irá “limpar terreno”

  1. Jayme Campos afirmou que irá se desincompatibilizar do cargo de secretário em VG para disputar eleições

LEONARDO HEITOR
Da Redação

O secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande Jayme Campos (DEM) não deu garantias de que o Democratas irá apoiar a chapa anunciada pelo PSDB esta semana, após a “feijoada” realizada na casa do governador Pedro Taques (PSDB) no último sábado no condomínio Florais dos Lagos, em Cuiabá. O ex-senador, que foi colocado como “reserva”, afirmou que é precoce tomar qualquer decisão.

Campos avisou que mantém seu nome a disposição para a disputa majoritária nas eleições de outubro, que seja ao palácio Paiaguás ou Senado. Jayme afirmou que a única coisa definida até agora é a candidatura de Taques a reeleição.

Ele classificou a reunião como um movimento embrionário e que ainda é prematuro decidir algo, sem esperar os prazos estabelecidos. “O que ficou estabelecido nesta reunião é que o governador Pedro Taques será candidato a reeleição, o vice seria Carlos Fávaro e colocou-se o nome do hoje deputado Nilson Leitão para o Senado. O próprio governador afirmou que este assunto deveria ser tratado entre eu e o Nilson. Temos que fazer estas tratativas após os prazos estabelecidos eleitoralmente. Um exemplo é ver quem vai se desincompatibilizar até o dia 30 de março para ser candidato”, afirmou.

O ex-governador afirmou que irá se desincompatibilizar, mas que só concorrerá para cargos majoritários. Ele afirmou também que o apoio dele a Nilson Leitão não representa o apoio do Democratas como um todo. “Faço política de baixo para cima e não de cúpula. Não falo em nome do Democratas, sou um mero filiado. Falo em meu nome, que tenho uma simpatia e um respeito ao deputado Nilson Leitão. Isso não significa que o Democratas está fechado dentro de um projeto político. Disse ao Nilson que, se ele tiver a candidatura viabilizada, tem todo o meu respeito, mas isso é algo que vem do cidadão Jayme Campos. Em relação ao Democratas, depende do que o partido vai decidir”, pontuou.

Segundo Jayme, o partido ainda se reunirá para definir um novo posicionamento e essa reunião depende ainda da filiação dos nomes que estão vindo do PSB, como por exemplo o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB). Ele não descarta, inclusive, uma candidatura ao Governo do Estado, e se coloca também como opção para a 2ª vaga ao Senado na chapa da situação. “São assuntos pertinentes a um momento específico. Vou me desincompatibilizar dia 30 de março e disponibilizar meu nome. Se o partido entender que deve me lançar para qualquer candidatura, exceto nas proporcionais, estarei pronto”, avisou.

SEM LIMPAR TERRENO

O ex-senador confirmou que tem objetivo de disputar as eleições, destacando que está deixando o cargo de secretário na gestão de Lucimar Campos. Ele apontou ainda que as articulações devem se estender até o prazo final para as convenções partidárias. “Se estou me desincompatibilizando, não é para limpar terreno, roçar meio fio. É para ir para a guerra. Esta segunda vaga pode ser do Blairo, do Mauro, do Jayme, do Papa Francisco. Está muito cedo. Em política tudo é possível. Sou maior de idade, 67 anos, tenho nome, CPF, identidade, todos os requisitos que a Justiça Eleitoral exige. O jogo está totalmente aberto. O que está definido é que o governador Pedro Taques será candidato e ele gostaria imensamente de ter Carlos Fávaro como vice, mas até agosto tem muita água para correr embaixo da ponte”, completou.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *