Agentes do sistema socioeducativo buscam apoio para projeto sobre porte de arma

Representantes do sindicato da categoria estiveram com o deputado Mauro Savi (PSB). Eles querem lei que garanta o porte de arma fora do expediente de trabalho

Por araguaianews em fevereiro 9, 2018

Agentes do sistema socioeducativo buscam apoio para projeto sobre porte de arma

  1. Representantes do sindicato da categoria estiveram com o deputado Mauro Savi (PSB). Eles querem lei que garanta o porte de arma fora do expediente de trabalho

Autoria: FERNANDA CRISTINA LEITE / Gabinete do Deputado Mauro Savi

O deputado estadual Mauro Savi (PSB) recebeu na quarta-feira (7), representantes do Sindicato da Carreira dos Profissionais do Sistema Socioeducativo do Estado de Mato Grosso (Sindpss-MT), para tratar da elaboração de um Projeto de Lei que permitirá aos agentes das unidades socioeducativas que atendem adolescentes infratores a ter direito ao porte de arma fora do local do ambiente de trabalho.

O presidente do Sindpss-MT, Paulo Cesar de Souza, expôs ao parlamentar a necessidade de um agente socieducativo  usar arma por causa do risco sofrido fora do ambiente de trabalho. “Somos ameaçados diariamente por exercer nosso trabalho e somos a única categoria que não tem permissão de portar arma para nossa própria segurança e de nossos familiares”, lamentou o representante da classe.

O deputado Mauro Savi, concorda com a posição da categoria e irá analisar juntamente com sua assessoria jurídica os meios legais para a criação da lei. “É notório que esta categoria está exposta a riscos, porque fazem escolta, custódia, segurança e atuam diretamente na ressocialização de adolescentes em conflito com a lei, e estão sujeitos a riscos fora do horário de expediente. É importante que a Assembleia Legislativa aprove esta lei e que seja sancionada”, pontuou o deputado.

Na Câmara Federal tramita a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) – 365/2017 sobre o mesmo tema e está na pauta da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania. Também está sendo apreciado na Assembleia Legislativa de  Minas Gerais, um projeto similar ao que será  apresentado em Mato Grosso.

Morte de agente – Em 2016, o agente do sistema socioeducativo, Sidney Carlos da Silva Alves, 40 anos, foi morto na região do Sucuri, em Cuiabá. Conforme o presidente do Sindpss-MT, Paulo Cesar de Souza, o agente foi reconhecido por trabalhar no sistema socieducativo. Também participou da reunião, o vice-presidente do Sindpss-MT, Paulo Cesar de Souza  e o Secretário Geral, Edinei Pereira e Sidnei Oliveira.

 

Fonte: Assessoria

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *