728X90

*Em carta, ACEAIA destaca medidas de segurança e insatisfação com fechamento do comércio*

Por araguaianews em março 23, 2021

Assessoria ACEAIA

A Associação Comercial e Empresarial de Alto Araguaia (MT) e Santa Rita do Araguaia (GO) – ACEAIA emitiu na manhã desta terça-feira (23/03) uma carta aberta em que reforça as medidas de biossegurança adotadas pela classe empresarial na prevenção à disseminação do novo Coronavírus (Covid-19). O documento ainda reforça o posicionamento da entidade, que é contra toda e qualquer medida de fechamento do comércio por qualquer período que seja.

O assunto ganhou ainda mais repercussão com o posicionamento do Governo do Estado de Mato Grosso, que prevê antecipar feriados e determinar o fechamento do comércio. Pela proposta, entre sexta-feira, dia 26, e domingo, dia 04 de abril, somente os serviços totalmente essenciais irão funcionar nas 141 cidades matogrossenses. As atividades normais voltarão somente no dia 05 de abril, uma segunda-feira. Além de limitar atividades comerciais diversas, implanta o toque de recolher após às 21h. O Decreto será votado pela Assembleia Legislativa na manhã de hoje, terça-feira.

Leia a Carta aberta da ACEAIA
A Associação Comercial e Empresarial de Alto Araguaia (MT) e Santa Rita do Araguaia (GO) – ACEAIA seguidamente participou de reuniões com prefeitos, vereadores e representantes de outras entidades analisando os cenários, buscando ações e novos mecanismos para o enfrentamento da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Considerando a gravidade da situação, nosso objetivo é sempre estar dispostos a discutir novas soluções.

Como presidente da entidade, ressalto que a ACEAIA É CONTRÁRIA ao fechamento do comércio e continuará defendendo que o comércio é essencial e que precisa manter as portas abertas para assegurar a manutenção e a criação de novos empregos, independentemente da atividade exercida. Entendemos que economia e saúde são pilares que devem caminhar juntos, especialmente neste período de dificuldade e desafio para todos.

É de conhecimento de todos que estamos enfrentando um cenário muito difícil, especialmente com o avanço no número de casos da doença e a escassez de vacinas. A crise sanitária, hospitalar e humanitária que o Brasil – e Mato Grosso –, atravessam, com números assustadores de óbitos, a falta de leitos nas redes de saúde pública e privadas, é um desafio que temos que enfrentar juntos, unidos: Poder Público e Privado, fundamentado no diálogo, nas propostas e na junção de esforços coletivos, o que inclui, especialmente, a obediência das regras por parte da população. Essa engrenagem deve funcionar perfeitamente para que a soma de esforços gere resultados, freie o avanço do vírus.

A classe empresarial desde o início da pandemia tem sido amplamente exigida e até penalizada, visto que infelizmente pessoas resistem em reconhecer a gravidade da doença. O comércio investiu, se reinventou e segue mantendo os protocolos junto dos colaboradores e clientes, primando pela saúde coletiva. Assim sendo, destaco o papel dos empresários, sempre sensíveis à questão, mesmo sendo os primeiros a sofrer com os impactos econômicos.

Diante de um cenário tão difícil, sabemos que o ‘mega feriado’ proposto pelo Governo de Mato Grosso poderá, com certeza, trazer impactos ainda mais negativos e profundos na geração de emprego, renda e possivelmente o fechamento de muitas empresas. Para evitarmos que medidas ainda mais duras aconteçam, volto a citar que o único e melhor caminho é o diálogo com objetivo de construir estratégias visando ações sempre com foco na prevenção da saúde das pessoas e dos empregos. Diálogo, por sinal, é a bandeira empunhada pela ACEAIA desde o início da pandemia. Assim continuaremos fazendo.

Lembro a todos que a classe empresarial cumpre as regras de biossegurança e vai continuar atuando para as melhores soluções. Nosso diálogo é constante, inclusive vamos propor aos prefeitos de Alto Araguaia e Santa Rita do Araguaia a necessidade, urgente, de prorrogação de prazo para o recolhimento de impostos, prorrogação de alvarás de funcionamento, entre outros impostos municipais, visto a delicada situação financeira imposta pela pandemia. A ACEAIA segue atuando fortemente na defesa do comércio, dos empresários, dos empregos e da saúde. O trabalho é constante e seguirá a cartilha dos cuidados sanitários para o comércio manter-se aberto, tornando-se cada vez mais forte e fazendo cidades cada vez mais desenvolvidas.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário