728X90

Números da pandemia em Cuiabá mostram queda nas mortes, internações e risco de transmissão da Covid

Nas últimas semanas tem-se verificado na capital mato-grossense uma queda nos números relacionados à pandemia

Por araguaianews em outubro 20, 2021

Melhora tem sido registrada nos Informes Epidemiológicos sobre a Covid-19, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde [Foto – Luiz Alves]

Nas últimas semanas tem-se verificado na capital mato-grossense uma queda nos números relacionados à pandemia. As medidas de contenção à COVID-19 adotadas pela gestão Emanuel Pinheiro desde o começo da transmissão do vírus na capital, aliada à vacinação em massa da população, estão surtindo efeitos extremamente positivos no combate à doença.

Essa melhora tem sido registrada nos Informes Epidemiológicos sobre a Covid-19, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, com apoio de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso, desde os primeiros registros de casos em Cuiabá. A princípio os informes eram semanais, mas há alguns meses a divulgação tem sido quinzenal.

Ao fazer uma comparação entre os três últimos Informes Epidemiológicos divulgados, pode-se perceber nitidamente que os números estão decrescendo. O Informe do dia 11 de setembro, referente às semanas epidemiológicas (SE) 35 e 36, indicava 147 pessoas internadas por Covid-19 em Cuiabá. No Informe de 25 de setembro, referente às SE 37 e 38, eram 58 pessoas internadas na capital e no último Informe, divulgado em 9 de outubro, referente às SE 39 e 40, o número de internações por Covid caiu para 39 pessoas.

Os números de óbitos felizmente têm caído bastante também. Nas SE 35 e 36 ocorreram 40 óbitos por Covid. Nas SE 37 e 38 foram 36 óbitos e nas SE 39 e 40 foram 20 óbitos. “De acordo com o que podemos observar nesta comparação, tivemos uma queda de 50% dos óbitos em Cuiabá em um período de 30 dias. Com o avanço da vacinação, sobretudo neste momento em que estamos vacinando jovens de 12 a 17 anos acreditamos que a tendência é que esses números continuem diminuindo”, comentou a gerente da Vigilância Epidemiológica, Flavia Guimarães.

O risco de transmissão do vírus (RT) também tem apresentado números animadores. Nas SE 35 e 36 o risco estava em 1,04, o que significa que cada 100 infectados poderiam transmitir para 104 pessoas, demonstrando um número crescente. Já nas SE 37 e 38 o RT ficou em 0,79 , o que indica um número decrescente, pois cada 100 pessoas transmitiriam para 79. Nas SE 39 40, o RT ficou em 0,84. Apesar de ter sido um pouco maior do que o RT anterior, ainda assim continuou abaixo de 1,0, o que demonstra a desaceleração da transmissão na capital.

Fonte: www.odocumento.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *