728X90

A situação preocupa muito e vai piorar’: o alerta sobre avanço da covid-19 em Alto Araguaia

Nos últimos meses, muitas pessoas voltaram a frequentar bares, restaurantes, reuniões em família

Por araguaianews em janeiro 10, 2022

Baladas, festas em família, reuniões entre amigos, bares lotados e a falta do uso de máscaras. Estes são alguns dos fatores listados por especialistas para justificar o recente avanço do novo coronavírus em Alto Araguaia.

Alto Araguaia vive um dos seus piores períodos desde o início da pandemia de Covid-19.  Centenas de moradores infectados pelo coronavírus e outras dezenas aguardando resultados. Para especialistas, a expectativa é de que a situação piore ainda mais nas próximas semanas.

“Alto Araguaia já teve controle completo da transmissão do vírus. O município foi flexibilizando as medidas de isolamento social quando os casos estavam controlados. As pessoas voltaram a se reunir, fazer encontros, os bares voltaram a ficar lotados e houve muitos eventos com aglomeração e a falta do uso de máscaras”.

Hoje segunda-feira (10/01), Alto Araguaia registrou 168 casos confirmados e 73 suspeitos pela Covid-19.

Enquanto os casos aumentam, o isolamento social está esquecido em Alto Araguaia. Em razão disso, especialistas afirmam que é inevitável que a situação piore cada vez mais nas próximas semanas.

O gestor municipal anunciou novas medidas restritivas, diante do avanço de casos. Para especialistas, essas ações foram tomadas na hora certa, mas não abrangem todas as questões necessárias para ajudar a conter a propagação do vírus.

Festas, aglomerações e falta do uso da máscara

A flexibilização das medidas de isolamento em Alto Araguaia  ocorre desde julho de 2021. Aos poucos, conforme as autoridades consideravam necessário, a quarentena foi afrouxando.

Em 2021 um Decreto Municipal  autorizou a realização de eventos de entretenimento ou de lazer em espaços abertos ou fechados.

Essa medida estipulou que os locais deveriam seguir normas para evitar a propagação do vírus.

Na prática, os coordenadores pontuam que não há fiscalização suficiente para saber se as medidas de distanciamento social e uso de máscara estão sendo seguidas nesses locais. Nas últimas semanas, foram comuns imagens de aglomerações em diferentes pontos de Alto Araguaia e a falta do uso de máscaras por funcionários de diversos estabelecimentos do munícipio.

Especialistas ressaltam que eventos como pequenas festas em família ou até idas a rios e córregos lotados têm ajudado a propagar o coronavírus no munícipio.

“Quando há uma aglomeração, pode haver exposição ao vírus. Nos últimos meses, muita gente voltou a frequentar bares, restaurantes, reuniões em família… Vimos famílias inteiras infectadas após uma pequena reunião com 10 pessoas. Além disso, muitos jovens vão a eventos e levam o vírus para os mais velhos quando voltam para casa”, pontua.

Há um mês, os casos de Covid-19 em Alto Araguaia está em crescimento descontrolado. Meses atrás, a taxa estava zerada. “Não temos uma segunda onda, porque nunca saímos da primeira. Isso agrava ainda mais a situação, porque os serviços de saúde já começam a sofrer com os números de casos, agora aumentam ainda mais a demanda”, declara o secretário de Saúde do munícipio, Cleomar Vilela Rodrigues.

‘A situação vai piorar’

Desde que os casos de Covid-19 passaram a aumentar nas últimas semanas, autoridades de Alto Araguaia  evitaram definir novas medidas de isolamento. Mas na semana passada, o prefeito Gustavo Melo, afirmou que não dariam “passo para trás” sobre o fechamento dos estabelecimentos e descartou no momento um lockdown, mas afirma que serão adotadas medidas rígidas para conter o avanço da pandemia.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *