728X90

Ao som de Baile de Favela, Rebeca Andrade é prata em Tóquio 2020

Brasileira conquistou a primeira medalha da história da ginástica do país na final do individual geral dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Por araguaianews em julho 29, 2021

Brasileira conquistou a primeira medalha da história da ginástica do país na final do individual geral dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Rebeca Andrade conquistou a primeira medalha da ginástica artística feminina da história

Rebeca Andrade conquistou a primeira medalha da ginástica artística feminina da história

MARTIN BUREAU/AFP – 29.07.2021

Ao som do funk Baile de Favela, Rebeca Andrade conquistou nesta quinta-feira (29) a medalha de prata para o Brasil na disputa do individual geral da ginástica artística dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Trata-se da primeira medalha da história da ginástica artística brasileira entre as mulheres.

Após se apresentar nos quatro aparelhos (salto, barras assimétricas, trave de equilíbrio e solo), a brasileira somou a nota de 57.298. O ouro ficou com a norte-americana Sunisa Lee (57.433) e o bronze foi para a ginasta russa Angelina Melnikova (57.199).

Rebeca começou suas apresentações no salto. Ela foi a segunda a entrar no aparelho, depois de Sunisa Lee, e recebeu nota 15.300, o que deu a ela a liderança geral após o final da primeira rotação. Atrás dela, estavam a norte-americana Jade Carey (15.200) e a russa Angelina Melnikova (14.633), que também se apresentaram no salto.

Na segunda rotação, a brasileira abriu as apresentações das barras assimétricas. Ela ganhou 14.666 no aparelho e ficou com a quinta nota do seu grupo. No entanto, na soma das duas notas de todas as ginastas, Rebeca seguiu na primeira colocação ao fim dessa rotação, com 29.966. Era seguida pela norte-americana Sunisa Lee (29.900) e pela russa Angelina Melnikova (29.533).

Rebeca conquistou os poucos jornalistas e autoridades que assistiram à competição

Rebeca conquistou os poucos jornalistas e autoridades que assistiram à competição

DYLAN MARTINEZ/REUTERS – 29.07.2021

No aparelho seguinte, Receba foi a última a se apresentar na trave de equilíbrio. Inicialmente, ela recebeu 13.566, mas pediu revisão e a nota aumentou para 13.666. Com isso, ela chegou a 43.532 na somatória, ficando atrás somente de Sunisa Lee, que somou 43.733, ao final da terceira rotação.

Rebeca finalizou sua apresentação no individual geral com a música Baile de Favela. Ao som do funk do MC João, a brasileira foi a penúltima a se apresentar no solo e recebeu 13.666. No total, ela ficou com 57.298.

Percurso até a final

Rebeca durante a apresentação na trave pouco antes de conquistar a medalha de prata

Rebeca durante a apresentação na trave pouco antes de conquistar a medalha de prata

DYLAN MARTINEZ/REUTERS – 29.07.2021

A brasileira havia se classificado para a final do individual geral na segunda colocação, com 57.399, atrás somente da lendária ginasta Simone Biles, dos Estados Unidos. A norte-americana, no entanto, desistiu da disputa para cuidar de sua saúde mental.

Na fase classificatória, que aconteceu no domingo (25), Rebeca começou na trave de equilíbrio, e ganhou nota 13.733, sendo a 11ª melhor marca das eliminatórias.

Na sequência, ela se apresentou no solo e mandou muito bem. Com a nota 14.066, atrás somente de Biles (14.133) e Jade Carey (14.100), ela se garantiu na final desse aparelho.

No salto, ela também conseguiu a classificação para a final do aparelho ao receber nota 15.400, a maior da série. Rebeca fechou suas apresentações na fase classificatória nas barras assimétricas, ganhando nota 14.200, a 14ª marca entre as ginastas. Tudo isso para chegar até a prata em Tóquio 2020.

Fonte: www.r7.com

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *