Maior número de queimadas em 25 anos

  • De acordo com o Inpe, o número de queimadas para o mês de outubro, no estado, é o maior dos últimos 25 anos.
  • Foram quase 4 mil focos de calor até agora.
  • Ao mesmo tempo, o Amazonas vive uma grave crise ambiental, agravada também pela seca histórica dos rios e que já atingiu quase todos os municípios do estado e mais de 600 mil pessoas.
  • As informações são do G1.

Seca faz locais terem que usar embarcações menores para transitar pelo Rio Negro, em Manaus (Imagem: jesper Sohof/Shutterstock.com)

Estado de emergência ambiental

A última vez que o estado do Amazonas registrou um número de queimadas superior a 100 em um único dia foi no dia 10 de outubro. Naquela data, segundo o Inpe, foram 504. Na oportunidade, Manaus foi coberta pela fumaça pela primeira vez. Na época, o superintendente do Ibama no estado, Joel Araújo, disse que o fenômeno era fruto das queimadas feitas por agropecuaristas em municípios próximos à capital.

Desde então, o número diário de queimadas registrado pelo Inpe variou entre 60 e 80. No entanto, no domingo, os incêndios voltaram a subir assustadoramente.

Como resultado, no domingo, uma nova onda de fumaça invadiu a cidade de Manaus e encobriu pontos turísticos, como, o Teatro Amazonas e a Praia da Ponta Negra. A qualidade do ar chegou a ser considerada péssima. Já nesta segunda (30), o fenômeno voltou a ser verificado em diferentes pontos da cidade, e o ar também voltou a ser considerado péssimo ou muito ruim.

Em todo o mês de outubro, dos dez municípios que mais queimam a Amazônia, dois são do Amazonas. Lábrea e Boca do Acre, ambas localizadas no Sul do estado, região que concentra uma forte presença de agropecuaristas e que é chamada de “arco do fogo e do desmatamento.

Lábrea, inclusive, desponta como a segunda cidade do bioma com mais queimadas durante o mês. Até o domingo, foram 515. Já Boca do Acre registra 348 focos de calor.
Popular Na Comunidade

Ainda em setembro, o governador Wilson Lima decretou estado de emergência ambiental por conta das queimadas que atingem o estado durante o período de estiagem. O Ministro da Justiça Flávio Dino chegou a autorizar o uso de agentes da Força Nacional em municípios do Sul do Amazonas para combater os focos de calor. Ao todo, mais de 140 agentes chegaram ao estado para atuar no combate ao fogo.

Fonte: olhardigital.com.br