728X90

Governador desautoriza aliado e avisa que decisão sobre disputar reeleição só após aval de Virgínia Mendes

Ele não teve a minha autorização e a minha primeira autorização que eu preciso ter, para ser candidato à reeleição, é da minha esposa e depois da minha família

Por araguaianews em agosto 6, 2021
Reeleição do governador é o principal objetivo do DEM, conforme o presidente Fábio Garcia. Mendes alega que vida pública o faz se abster da vida familiar

Em entrevista na TV Cidade Verde e rádio Band FM Cuiabá, o governador Mauro Mendes (DEM), questionado sobre eleições 2022, de ter sido lançado pelo presidente do DEM de Mato Grosso, suplente de senador Fábio Garcia, em suas redes sociais, como candidato a reeleição, disse que isso, por enquanto, não passa de torcida do correligionário.

“Seguramente é uma torcida dele. Ele não teve a minha autorização e a minha primeira autorização que eu preciso ter, para ser candidato à reeleição, é da minha esposa e depois da minha família, dos meus filhos, porque claro, eu venho para a política por uma contribuição e eu faço isso com amor, com muito carinho e determinação”, disse Mendes na entrevista com Igor Taques e Onofre Ribeiro.

“A família da gente paga um preço por isso”, disse o governador sobre o cargo. “Ontem mesmo cheguei 11 horas da noite em casa, sai da reunião do DEM, fui para outra atividade, levei um puxão de orelha em casa. A gente perde muito o convívio familiar. Por isso, o único apoio que eu não posso perder é dos meus filhos e da minha esposa. Tendo esse apoio, essa vontade, essa condição de ir, daí sim, mas é uma análise que eu vou fazer no ano que vem”, declarou.

Mendes disse que não tem essa preocupação no momento. “Eu não tenho essa preocupação, eu quero ser um governador que vai cumprir com a sua obrigação, com a consciência tranquila. Tocar a vida, fazer o que é certo. Fiz isso em Cuiabá, deu certo, estamos fazendo em Mato Grosso, está dando certo. O governo acertou seu passo e o resultado está aí, investimentos em todas as áreas”.

Segundo Mendes, se decidir voltar para casa, em 2022, ao término do governo, vai de consciência tranquila. “Eu posso chegar no ano que vem e ir para casa, e vou de consciência tranquila porque eu fiz aquilo que eu me comprometi com a população, que era entregar um Mato Grosso muito melhor do que eu tinha recebido. E vou entregar sim, um Mato Grosso muito melhor, com melhores escolas, com melhor segurança, com estradas melhores, prédios públicos melhores. Tem muita coisa andando no Mato Grosso”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário

  • Mauro Mendes me surpreende a cada momento, uma hora ele coloca toda a sua credibilidade em cheque, quando aceita fotografar ao lado do Baiano Filho, e outra ele quase me faz chorar ao dizer que a sua esposa é quem lhe dirá se pode ou não ser candidato, essa declaração no mês de agosto faz alusão á campanha contra a violência domestica ( puro marketing politico) esse Mauro é mesmo uma peça.