728X90

Governador sanciona Lei e motoristas de aplicativo com carro movido a gás natural terão isenção de IPVA

O projeto é de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) e havia sido aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) no último dia 11

Por araguaianews em agosto 30, 2021

Benefício será concedido aos veículos movidos a Gás Natural Veicular (GNV), alternativa ao etanol e combustível

 

 

 

 

 

 

 

 

O governador Mauro Mendes (DEM) sancionou o projeto de lei 1040/2019 que dá isenção de Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) aos veículos registrados em nomes de motoristas de aplicativos ou cônjuges que utilizem Gás Natural Veicular (GNV) em Mato Grosso.

O projeto é de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) e havia sido aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) no último dia 11. “Muitos trabalhadores não estão conseguindo trabalhar por conta da alta demanda de serviços e a necessidade de um alto consumo de combustível que está com preço em alta. Ao mesmo tempo que vamos colaborar com estes trabalhadores ajudando a reduzir despesas, vamos estimular o consumo de uma energia limpa e renovável”, disse o deputado.

A sanção foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) que circulou na sexta-feira (27). Para ser beneficiado, o veículo ainda deverá ter capacidade máxima de 1,6 mil cilindradas.

Para estimular o consumo do Gás Natural aos veículos de motoristas de aplicativos, o governo do estado vai conceder a isenção das taxas de emissão do CRV (Certificado de Registro de Veículo) e CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) e também da vistoria veicular e autorização para alteração de características dos veículos que realizarem a conversão para Gás Natural Veicular (GNV) com placa de Mato Grosso.

Em junho deste ano, o governador assinou um contrato com a estatal boliviana Yacimentos Petroliferos para o fornecimento de gás natural para o estado.

O contrato vai garantir o fornecimento ininterrupto do produto pelo período de cinco anos, a partir de janeiro de 2022, com a possibilidade de renovação por igual período.

Fonte: www.odocumento.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *