25.7 C
Alto Araguaia
segunda-feira - 22 abril - 2024
HomeMato GrossoMato Grosso registra abertura de mais de 28 mil empresas em um...

Mato Grosso registra abertura de mais de 28 mil empresas em um ano; maioria está no interior

 Entre abril de 2022 e abril de 2023, Mato Grosso ganhou 28.351 novas empresas, totalizando 412.598 unidades ativas. O setor de Serviços concentra a maior parte das empresas abertas com 17.149 novos CNPJs, em sua maioria são Microempreendedores Individuais (MEIs) e Microempreendedores (ME).

A conclusão é do estudo IPC Maps 2023, especializado há quase 30 anos no cálculo de índices de potencial de consumo nacional, com base em dados oficiais.

Outro destaque foi a indústria de Mato Grosso com a abertura de 6.241 novas empresas, que agora totalizam 73.930 unidades no estado. Contudo, o estudo aponta que o maior índice de crescimento foi no agronegócio. Houve crescimento de 12,8% no número de empresas abertas no estado, que representa 1.254 novos CNPJs. A maioria delas são de médio e grande de porte ou empresa de pequeno porte (EPP).

A maioria das novas empresas abertas em Mato Grosso está no interior. Das 17.149 novas empresas, apenas 5.372 foram abertas em Cuiabá. Na capital, o crescimento de novas empresas foi de 5,9%, sendo que 4.048 são MEIs.

Nesse contexto, segundo Marcos Pazzini, responsável pelo IPC Maps, lembra ainda que, de 2022 para 2023, a quantidade de empresas subiu 4,8% no interior do País e 5,2% nas capitais e regiões metropolitanas, contra 5% da média nacional.

“Esse cenário pode ser explicado pelo home office, pois mesmo que a empresa funcione em grandes centros, ela não necessita mais de grandes áreas de escritórios. Aliado a isso, há uma oferta maior de imóveis corporativos para locação, com preços inferiores aos praticados antes da pandemia”, afirma.

No Brasil foram abertas mais de 1 milhão de novas empresas, totalizando 22.173.770 unidades ativas. Destas, mais da metade (13.523.926) refere-se a Microempreendedores Individuais (MEIs) com maior concentração no setor de Serviços com 12,4 milhões de estabelecimentos.

O comércio aparece em segundo lugar, com quase 5,5 milhões de lojas; seguido por Indústrias que, com um incremento de 4,9%, somou 3,5 milhões de companhias; e Agribusiness, que ampliou em 3,5% sua representatividade, respondendo por mais de 791 mil empresas atualmente.

As MEIs foram responsáveis pela criação de mais de 437 mil novos CNPJs, com destaque para Serviços, que abrangem 7,4 milhões dessas unidades, e Comércio que, apesar de ter perdido 1,7% de Microempreendedores Individuais, ainda conta com 3,5 milhões deles. Na sequência vem o setor Industrial com 2,5 milhões e, por fim, o Agro e suas 62,5 mil MEIs.

Em relação à distribuição de estabelecimentos no âmbito nacional, a Região Sudeste segue no topo, concentrando 51,8% das corporações; seguida pelo Sul com 18,5%; Nordeste, 16,5%; Centro-Oeste e seus 8,4%; e o Norte representando 4,7% das organizações ativas no País.

Fonte: O Documento

OUTRAS NOTÍCIAS