728X90

Mauro volta a culpar Petrobras por alta no combustível e diz que estatal “está arrancando o couro do brasileiro”

O governador democrata fez questão de destacar que a proposta de redução de impostos no Estado passou por ampla avaliação

Por araguaianews em outubro 14, 2021
 

Para o governador, petrolífera visa apenas lucro, sem se preocupar com os brasileiros [Foto – Mayke Toscano]

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), em entrevista coletiva com jornalistas na manhã desta quinta-feira (14), durante entrega da ampliação da Central de Imunobiológicos do Estado, questionado sobre a redução de impostos anunciada pelo seu governo, que tramita na Assembleia Legislativa, foi direto ao afirmar que, no caso do combustível, não adianta fazer nada. Segundo Mendes, a “Petrobrás está arrancando o couro do brasileiro”.“Na questão do combustível não adianta nada. A gente reduz dois pontos e a Petrobrás aumenta nove. Ou seja, está 7% mais caro para o bolso do brasileiro. A Petrobrás está arrancando o couro dos brasileiros para dar o maior lucro da sua história para mandar 40% para os gringos lá fora, 40% para o Governo Federal e 20% para os investidores brasileiros, a maioria de grandes investidores”.

Conforme Mendes, “é isso que está acontecendo neste país e daí, querem culpar o ICMS. Não adianta nada o que fizermos se a Petrobrás continuar arrancando o couro dos brasileiros”, disse.

Para os prefeitos descontentes com a medida anunciada pelo governador, Mendes foi direto: “se os prefeitos discordam, é só fazer um abaixo assinado e articular lá na Assembleia para não aprovar. Eu não mando sozinho no Mato Grosso, já disse isso várias vezes. Eu fiz um estudo, fiz uma proposta e apresentei um projeto de lei para ser aprovado. Só vai vigorar se for aprovado. Se não for aprovado, vamos continuar e o governo vai arrecadar R$ 1 bilhão a mais e não vamos deixar esse dinheiro no bolso do cidadão”.

Sobre a tramitação do projeto na Assembleia Legislativa, Mendes disse que “o debate no Parlamento é natural, faz parte da democracia. Matéria tributária tem que ser tocada com muita responsabilidade, aliás, tudo deveria ser tocado no mundo público com muita responsabilidade, porque medidas inconsequentes levam a resultados muito ruins. Não sei o nível de debate que vai ser feito, agora o governo está sempre aberto para debater”.

O governador democrata fez questão de destacar que a proposta de redução de impostos no Estado passou por ampla avaliação. “Nós fizemos isso em cima de estudos técnicos, estudos fiscais, de impacto, a LOA foi feita em cima desta redução. Se essa medida lá no Parlamento der certo, nós vamos ter que cortar R$ 1 bilhão de investimentos, vamos ter que cortar de algum lugar, não tem milagre. Se você passa a ganhar menos, tem que gastar menos senão vai explodir as finanças. E eu todo o Estado com muita responsabilidade, está aí o resultado”, adiantou.

Fonte: www.odocumento.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *