728X90

Neri Geller diz estar tranquilo sobre candidatura ao Senado e buscará apoio de vereadores e prefeitos

Conforme Geller, sua candidatura, caso ocorra, será por conta de um alinhamento partidário e do apoio da base de vereadores e prefeitos

Por araguaianews em novembro 10, 2021

Provável ida de Bolsonaro para o PL diminui chances de Geller em ter apoio do presidente em 2022

O deputado federal Neri Geller (PP), presidente do partido no Estado, disse nesta quarta-feira (10), a jornalistas durante visita no Palácio Paiaguás, onde acompanhou a coletiva do governador Mauro Mendes (DEM), de balanço da viagem ao exterior, que o presidente Jair Bolsonaro está declinando filiar-se no PL por conta de divergências internas no seu partido, e que nunca criou expectativa em ter o apoio do presidente para disputar a eleição ao Senado em 2022.

“Tinham algumas divergências internas no PP, e acabou o presidente, com mais naturalidade inclinando, não consolidado ainda, inclinando em ir para o PL. Eu nunca criei expectativa com ninguém aqui de Mato Grosso de que o seria candidato se tivesse o apoio do presidente. Nunca criei e nem vou criar tenho muita tranquilidade para dizer isso”.

Conforme Geller, sua candidatura, caso ocorra, será por conta de um alinhamento partidário e do apoio da base de vereadores e prefeitos. “A nossa candidatura vai se consolidar dentro do arco de aliança aqui no estado, com apoio da base de vereadores, de prefeitos e de um grupo alinhado como está hoje o MDB, o PP e o PSD, e também outros partidos. Nós estamos conversando com outros partidos. O PDT também me procurou, o Alan Kardec, e nós conversamos”, disse.

“Estou muito tranquilo, não atropelo, e obviamente que a presença do Partido Progressista na casa civil e na presidência da Câmara Federal, e no plenário, é extremamente importante e nós não temos dificuldade nenhuma em defender as causas que são boas para o país, alinhadas com o presidente Jair Bolsonaro. E logicamente isso vai ter reflexo na eleição do ano que vem”.

Sobre o alinhamento do MDB, PP e PSD em torno do seu nome, por conta da afirmação do presidente emedebista, deputado Carlos Bezerra, de que há uma conversação, mas que o martelo não foi batido, Geller disse que “obviamente que bater o martelo nós só vamos bater na convenção, mas todos sabem o que está acontecendo nos bastidores da política. Ontem mesmo eu estive com o presidente Carlos Bezerra. Todos sabem do alinhamento e do fechamento que nós tivemos, inclusive conversamos com o governador, mas eu não posso falar isso em nome do MDB. É importante vocês conversarem direto com o presidente Bezerra. Mas se ele falou, é o que vale”, completou.

Fonte: www.odocumento.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *