30.2 C
Alto Araguaia
segunda-feira - 20 maio - 2024
HomeMato GrossoTécnicos do MAPA percorrerão 12 cidades de MT para subsidiar programa financiado...

Técnicos do MAPA percorrerão 12 cidades de MT para subsidiar programa financiado pelo BID Pantanal

O objetivo é subsidiar a carta-consulta referente ao Programa de Desenvolvimento do Pantanal que será financiado pelo banco

Conteúdo/ODOC – Uma equipe de técnicos da Superintendência Federal de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (SFA-MT) vai percorrer 12 municípios para identificar propostas de projetos que se enquadrem nos objetivos do programa BID Pantanal. Os trabalhos iniciam nesta semana.

Com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o programa está sendo construído e a etapa atual é a de fazer visitas técnicas que irão subsidiar a carta-consulta que será submetida à instituição. A previsão de início dos projetos é 2024.

A chefe da Divisão de Desenvolvimento Rural (DDR) da superintendência, Janice Barddal, é a coordenadora técnica dos trabalhos do programa em Mato Grosso. De acordo com ela, as visitas são para levantamento de informações, captação e avaliação de sugestões de projetos envolvendo renda, saneamento, infraestrutura e educação, com interface na agropecuária, junto às prefeituras e à sociedade organizada.

“O objetivo é subsidiar a carta-consulta referente ao Programa de Desenvolvimento do Pantanal que será financiado pelo banco. O BID abrange desenvolvimento sob quatro perspectivas – econômica, social, ambiental e tecnológica -, e o programa que está sendo construído possui os quatro eixos citados”, explicou Janice.

O superintendente da SFA-MT Maurício Munhoz contextualiza a área em que o programa deverá atuar e diz que a proposta é corrigir as desigualdades regionais.

“Algumas regiões estão prosperando muito por conta da agricultura em escala, com soja, algodão, as commodities exportáveis. A região da Baixada Cuiabana, que será trabalhada no programa, ficou muito para trás em termos de desenvolvimento econômico. A agricultura familiar tem muita dificuldade de se desenvolver por aqui, apesar de ter muita aptidão para isso”.

Ele destaca que a aposta é nos Arranjos Produtivos Locais (APLs), a exemplo da banana, mandioca, peixe, gado leiteiro e de corte. Os projetos terão começo, meio e fim e tem o objetivo de agroindustrializar a produção, numa linguagem de agricultura de baixo carbono, e fomentar o máximo possível a ideia de agroecologia.

Um ponto essencial para o sucesso do programa BID Pantanal será o bom funcionamento da assistência técnica, por meio da qual os projetos poderão ter mais efetividade. Esse ponto é exigência do próprio formato de APLs. Além da assistência técnica, Maurício afirma que “outra forma de acompanhamento é a comercial, em que há a preparação das comunidades que serão atendidas para pensar comercialmente”.

Confira o cronograma de visitas técnicas no Mato Grosso, que sempre serão feitas em parceria com as respectivas prefeituras municipais:

14 a 16 de agosto – Poconé
17 e 18 de agosto – Nossa Senhora do Livramento
21 a 23 de agosto – Nobres
24 e 25 de agosto – Rosário do Oeste
28 a 30 de agosto – Barão de Melgaço
31 de agosto e 01 de setembro – Santo Antônio de Leverger
04 a 06 de setembro – Chapada dos Guimarães

11 a 13 de setembro – Acorizal
14 e 15 de setembro – Jangada
18 a 21 de setembro – Cáceres
25 a 27 de setembro – Cuiabá
28 e 29 de setembro – Várzea Grande

Fonte:O Documento

OUTRAS NOTÍCIAS