728X90

TVAL 20 anos: Parcerias permitem acesso da população a conteúdos de interesse público

O papel principal da TV Assembleia (TVAL) é levar informações sobre as ações da Assembleia Legislativa

Por araguaianews em dezembro 16, 2021

O projeto “Pré-Enem Digital”, da Seduc-MT, foi transmitido pela TV Assembleia.

Foto: Karen Malagoli

Gravações do programa “Arte e Cultura Mato Grosso”, produzido pela Assembleia Social e Teatro Zulmira Canavarros, com transmissão pela TVAL.

Foto: Karen Malagoli

TVAL também é parceira na realização dos debates promovidos pela Ordem dos Advogados do Brasil (Seccional MT) com os candidatos a cargos eletivos.

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

O papel principal da TV Assembleia (TVAL) é levar informações sobre as ações da Assembleia Legislativa de Mato Grosso para a população, mas sua função enquanto emissora de televisão pública extrapola as fronteiras do Poder Legislativo no intuito de divulgar os trabalhos de outras instituições públicas ou iniciativas de cunho relevante para cidadãos e cidadãs mato-grossenses.

Nestes 20 anos desde a fundação, as parcerias institucionais da TVAL foram essenciais para dar visibilidade ao conteúdo produzido por órgãos e entidades públicas dos poderes Executivo, Judiciário e de outras esferas do Legislativo, como é caso de câmaras municipais.

De 2020 para cá, entretanto, estas cooperações se tornaram ainda mais relevantes para a população durante o período de isolamento social provocado pela pandemia de Covid-19. Os estudantes da rede estadual, por exemplo, puderam assistir às aulas preparatórias para o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) por meio da parceria entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a TVAL.

O secretário educação, Alan Porto, relembra que quando a pandemia começou e veio o desafio de levar aulas para os estudantes da rede pública, a Assembleia Legislativa prontamente atendeu ao pedido da Seduc para que pudessem levar as aulas aos estudantes que não tinham acesso à internet. “Hoje, a estimativa é de que 45% dos alunos não têm acesso à internet e com a parceria com a TVAL esta parcela pode acessar o conteúdo. Esperamos que essa parceria seja estendida para outros projetos, inclusive com o próprio Pré-Enem Digital”, destaca Porto.

E não foi só na área da educação, a TVAL se fez fundamental na divulgação do processo eleitoral em 2020. Com as restrições de circulação de pessoas, a apuração dos votos não pôde ser acompanhada presencialmente e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) credenciou a TV Assembleia para fazer a transmissão ao vivo.

O superintendente da TVAL, Jaime Neto, classifica a cobertura das eleições em 2020 como um marco para a emissora pública. “Os eleitores não puderam acompanhar a apuração dos votos devido à pandemia e a TVAL cumpriu seu papel e contribuiu para a transparência do processo eleitoral. Cobrimos as eleições municipais e as suplementares, garantindo o acesso da população às informações sobre o processo”, afirma Neto.

O presidente do TRE, desembargador Carlos Alberto Alves Rocha, destacou o papel da TV Assembleia na transmissão, no combate às fakenews (ou desinformações) que ameaçam o processo democrático. “Nas últimas eleições, a TVAL levou informações a locais onde não poderíamos chegar. Ainda tivemos o apoio durante a eleição suplementar, quando a TVAL mostrou a segurança e lisura do processo eleitoral e das urnas eletrônicas”, destacou o desembargador.

Outros segmentos também puderam utilizar o espaço TVAL para mostrar sua arte, produção ou informações, como foi o caso da iniciativa da Assembleia Social e do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros para produção do programa “Arte e Cultura Mato Grosso”, que permitiu aos artistas regionais acesso a uma fonte de renda quando tudo estava fechado. “Foram programas de excelente qualidade, com artistas, produtores e profissionais de diferentes segmentos culturais, teatro, literatura, exibidos pela TVAL”, disse o superintendente da TV.

Fora os projetos relacionados à pandemia, a TV Assembleia também é parceira da Câmara Municipal de Cuiabá, do Tribunal de Justiça e do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

“Os órgãos públicos não possuem canais de televisão aberto e a TVAL cumpre sua função pública de transmitir essas informações produzidas pelas demais instituições. Estes materiais têm espaço nas redes sociais, mas não na TV. O canal da ALMT se consolidou como importante canal público parceiro. Hoje os próprios órgãos procuram a Assembleia para difundir os materiais que produzem”, destaca Jaime Neto.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *